IFMA solta nota de repúdio como resposta ao corte do governo federal

Nesta quarta (01), o IFMA (Instituto Federal do Maranhão) utilizou as suas redes sociais, para se posicionar em relação ao bloqueio orçamentário de 14,5%, anunciado pelo governo federal. Na sua publicação, o órgão de ensino deixa claro a sua insatisfação, visto que a medida, interfere de forma negativa, em diferentes setores da instituição.

No dia 27 de maio, o Ministério da Educação bloqueou 14,5% da verba das universidades e institutos federais para despesas de custeio e investimento, alegando que o motivo era cumprir com o limite de teto de gastos, regra ligada ao crescimento de despesas públicas. Em sua nota, o IFMA deixa claro de que forma a decisão causa mudanças na sua organização.

Em seu comunicado, a instituição afirma que valor bloqueado equivale a quase R$ 16 milhões no seu orçamento, e que o impacto total alcance a marca de R$ 1 bilhão de reais, o IFMA também revela que o bloqueio de verbas dificulta o enfrentamento de prejuízos causados pela pandemia, para os seus mais de 30 mil alunos, que já haviam voltado as aulas presenciais.

“Em um ano tão decisivo para o futuro do país, nosso desejo é que o governo federal priorize a educação como eixo fundamental. Nesse sentido, esperamos a revisão do bloqueio como gesto de compromisso com a educação pública, gratuita e de qualidade”.

Trecho do comunicado do IFMA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.